João Azevêdo

João Azevêdo e demais governadores do Nordeste pedem ao governo federal prioridade na vacinação de profissionais de Educação e Segurança Pública

O governador João Azevêdo e demais governadores do Nordeste encaminharam ofícios ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e aos ministros da Saú...

31/03/2021 22h07
29
Por: Imaculada Online Fonte: Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba

O governador João Azevêdo e demais governadores do Nordeste encaminharam ofícios ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e aos ministros da Saúde e Educação, Marcelo Queiroga, e Milton Ribeiro, respectivamente, solicitando a inclusão dos profissionais da Educação das redes públicas e privadas e das forças de Segurança Pública na “prioridades das prioridades” do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19. 

Os gestores ressaltaram que a vacinação dos educadores é fundamental para a superação do período prolongado de aulas de não-presenciais e para a garantia da saúde dos profissionais da Educação. Eles também destacam o trabalho diuturno dos profissionais da ativa da Segurança Pública na linha de frente do combate à Covid-19 e na segurança da população. 

“Nós, governadores dos nove Estados da Região, pedimos que haja imediata análise de nossa proposta para que possamos proteger profissionais da ativa de Educação e Segurança do Brasil e, assim, proteger de maneira mais eficiente todos os alunos e alunas e, claro, todos os brasileiros e brasileiras”, frisaram. 

Os gestores reforçaram a apreciação do pedido pela Comissão Intergestores Tripartite  para que os segmentos sejam imunizados o mais breve possível, estabelecendo critérios de acordo com a disponibilidade de vacinas e regras do PNI. “O Consórcio Nordeste se soma a todas as autoridades públicas de nosso país na busca de soluções para a erradicação de tão terrível pandemia. Nessa condição e certo de vossa compreensão, colocamo-nos inteiramente à disposição para a realização de eventuais reuniões ou esclarecimentos”, finalizaram no documento, que também foi encaminhado ao secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias